site maker
Mobirise

Boi, suíno e frango vivos no primeiro trimestre de 2015

31 de Março de 2015 - Considerado o último preço de 2014, boi e frango vivos vão encerrando o primeiro trimestre de 2015 com ligeiro ganho de preços, enquanto o suíno fecha março com uma cotação quase 28% menor.

No entanto, comparados os preços médios do trimestre com aqueles alcançados em idêntico período de 2014 e 2013, apenas o boi leva vantagem, pois é o único a registrar evolução de preços superior à inflação acumulada em um ou dois anos. Ou seja: suíno e frango estão perdendo.

Menos mal para o suíno que, em relação ao primeiro trimestre de 2014, alcança neste ano valor médio 1,61% superior (pelo IGP-M, a inflação de 2015 já está em 2,03%), enquanto em dois anos acumula variação de 8,34% (pelo IPCA, a inflação dos últimos 24 meses está em 13,8%).

Já o preço do frango vivo, além de evoluir aquém da inflação, também apresenta valores nominais negativos. E se, no ano passado, foi comercializado (1º trimestre) por R$2,44/kg, neste ano deveria alcançar algo em torno dos R$2,63/kg (inflação de 7,7% nos 12 meses encerrados em fevereiro). Ou R$2,67/kg pela inflação dos últimos dois anos.

Porém, o frango não perde só da inflação, mas também dos custos. Pois ainda que os atuais preços do milho se encontrem nos mesmos níveis de dois anos atrás, no final de março de 2013, os do farelo de soja registram alta superior a 35%.

Adicione-se a isso outros custos (o salário mínimo, por exemplo, aumentou 16,22% nos últimos dois anos) e se terá melhor ideia das perdas do produtor de frangos.Que, se estiver produzindo mais, vem recebendo bem menos.