amp templates
Mobirise

Recuperação do frango vivo prossegue em São Paulo e Minas Gerais

10 de Junho de 2015 - Iniciado na terça-feira da semana passada (2), o movimento de recuperação de preços do frango vivo prossegue sem dar mostras de exaustão. Ontem (9), no interior paulista, os negócios foram realizados com novo e consecutivo acréscimo de cinco centavos. Já em Minas Gerais a alta foi de 10 centavos e, com ela, a cotação local volta a se igualar à de São Paulo. No dia, ambas as praças operaram a R$2,40/kg, em mercado firme.

Com o reajuste de ontem (o quinto do mês), o mercado paulista obteve valorização de quase 12% em apenas seis dias de negócios. Além disso, retorna ao valor máximo registrado neste ano, por perto de 60 dias, entre os meses de fevereiro e abril.

O produto mineiro ainda está a alguma distância do máximo deste ano – R$2,60/kg, valor alcançado entre fevereiro e março. Mas, pela velocidade de reação que vem apresentando, parece não ser difícil retornar àquele valor. Pois, em apenas cinco dias de negócios (3 a 9, com um feriado e um domingo de entremeio) experimentou valorização de mais de 26% - um desempenho provavelmente inédito na história do setor para tão curto espaço de tempo.

Levando em conta que, com este último reajuste, o frango vivo apresenta, em 30 dias, variação de 9,09% em São Paulo e de 6,67% em Minas Gerais e, em relação aos preços praticados na mesma data de 2014, ganhos de, respectivamente, 11,63% e 14,29%, logo o produto estará sendo taxado de vilão da inflação.

Mas o que não se pode ignorar é que, a despeito da recente explosão de preços, Minas Gerais alcança, no ano, preço médio apenas 2,26% superior ao do mesmo período do ano passado (ou seja, bem aquém da inflação superior a 8%), enquanto São Paulo permanece com um preço médio 2,42% menor que o alcançado entre 1º de janeiro e 9 de junho de 2014.